CuriosidadesCuriosidade sobre Vegas Robaina

18 de maio de 2017por Varadero0
https://www.varadero.com.br/wp-content/uploads/varadero-curiosidades-charuto.jpg

No Festival del Habano desse ano causou alguns desconfortos para a marca Vegas Robaina, já no inicio do evento com a divulgação da lista de charutos que terão sua produção descontinuada pela empresa neste ano, na qual a bitola Don Alejandro, a Double Corona da marca, figura entre os deletados.

A família Robaina produz tabaco em suas terras em Cuchillas de Barbacoa, na região de Vuelta Abajo, desde 1845. Don Alejandro dedicou sua vida ao plantio do tabaco e sempre foi reconhecido por sua simplicidade e pela paixão pelos puros.

Em 1997, em reconhecimento ao seu trabalho, a Habanos S.A. criou a marca Vegas Robaina. A imagem de Alejandro inclusive estampa todas as caixas. A marca tinha cinco bitolas de produção regular; Don Alejandro (Double Corona), Únicos (Pirámide), Famosos (Corona Extras), Clássicos (Lonsdale) e Familiar (Corona). Don Alejandro passou a ser uma espécie de embaixador da empresa e viajou o mundo promovendo a cultura do charuto.

A retirada da bitola em sua homenagem soou como um desprestígio e, para alguns, um desrespeito à memória de Don Alejandro. O anúncio ocorre exatamente no ano do 20º aniversário da marca.

Alguns especialistas dizem que já há alguns anos as relações entre a Habanos S.A. e a família Robaina estão estremecidas, dadas a algumas decisões tomadas por Hirochi Robaina, neto de Alejando e atualmente homem à frente das plantações da família, de empreender na produção de tabaco fora de Cuba.

Uma outra corrente tenta amenizar os ânimos e diz que a decisão da Habanos foi somente uma decisão comercial, visto que a produção de charutos longos e finos tem dado lugar aos curtos e grossos de acordo com tendências mundiais e adequação ao tempo que o aficionado pode dedicar à degustação em um mercado de legislação cada vez mais restritiva.

A verdade é que com somente duas bitolas a marca perde prestígio e passa a ser cada vez menos presente nas prateleiras das lojas ou nos umidores dos charuteiros. Uma pena para uma marca de uma história muito rica e que representa tanto para o mundo dos charutos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *